26/09/14

Coisas excepcionais

A miúda entra toda satisfeita no quarto, ao ouvir o pai fazer uma reserva para jantar. "Vou levar este vestido, anuncia toda satisfeita. Onde vamos?"
"Não, vamos só nós os dois, vamos namorar." Explica o pai.
"Então vou vestir o pijama." 
Há coisa mais amorosa?

24/09/14

e ainda... uns parabéns atrasados

Perco sempre os dias certos de dar os parabéns às pessoas. Ou me lembro cedo demais ou me lembro tarde demais e depois é uma big mess. Penso muito nas pessoas de que gosto, no entanto. Por isso, parabéns pelo primeiro ano do "My sweet potato cake". O bolo dos anos era qualquer coisa fenomenal e posso dizer que tinha chocolate, amêndoas e figos, eventualmente algum álcool, o que fica sempre bem. Uma delícia.

Temos mesmo as melhores praias do mundo


Tive ontem de passar por Carcavelos às 16h, com este sol, esta praia toda, quase vazia, a olhar de volta para mim. Isto é aquilo a que eu chamo sorte.

17/09/14

I'm such a weirdo

Há tempos, uma colega de trabalho trouxe arroz doce para provarmos. Tive uma experiência mais ou menos transcendental de regresso ao passado, uma vez que o arroz doce sabia exactamente ao que a minha avó fazia.
A minha mãe foi afinando a sua receita, com muito cuidado e paciência, para satisfazer a minha saudade de uma receita que já não existe, e faz um arroz doce de babar.
Mas aqui, no escritório, esse arroz doce foi uma experiência emocional e tive de dar um abraço à "cozinheira" - algo que descobri agora se chama "akward office hug".

16/09/14

Sobremesa boa

Há dias, em casa de amigos, fizeram-nos uma sobremesa muito fixe para o jantar. O jantar propriamente dito também estava uma delícia, Souflé (que não comia há anos e que soa super kitsch) de 4 queijos.

A sobremesa é:

Partir dois suspiros para um copo, juntar uma colher de sopa de frutos silvestres, acrescentar uma bola de gelado de natas e depois cobrir com um café. Comer à colher.

Mesmo bom. Com aquele pequeno problema de sugestão de que sofro, por causa do café só adormeci lá para as duas... Dizem os cientistas e o racional lá de casa que o efeito do café não ultrapassa os 40 minutos. É vê-lo beber um café forte e adormecer de seguida sem qualquer dificuldade. A mim não sucede bem assim, por isso sugiro que experimentem ao almoço.

15/09/14

Sobre as aulas

Este ano é só novidades: depois da casa nova, temos escolas novas (uma para cada um), espaços novos (imensos para cada um), professores novos (imensos para o mais velho, bastantes para a mais pequena), funcionários novos, cantina nova (para a miúda) e termos e mochila térmica novas (para o miúdo), colegas e amigos novos (alguns de quem conhecemos os pais), rotinas novas... Vamos ter também actividades novas.

A preparação para o grande dia começou com tempo (eu adoro regressos às aulas). Depois dos materiais verificados e comprados para os dois, depois da farda para a miúda ("que horror, nunca vou vestir esta bata"), depois de checkar que estava tudo tudo em ordem, com nomes, ano e turma escritos, ontem ainda fiz um saco cor-de-rosa com bolinhas brancas para o equipamento de ginástica da miúda. O "Uau, está super giro!" dela esta manhã compensou.

O mais crescido não vai ter cantina este ano e essa vai ser a principal diferença nas nossas rotinas familiares, porque exige muita preparação à partida e despensa sempre cheia. Então preparemos: comprámos um termos Aladin verde (cerca de 24 euros) e talheres a sério, que isto de comer com talheres de plástico não tem jeito nenhum (em promoção a 1,45 cada, tudo no El Corte Inglés). Comprámos uma mochila térmica (16 euros na Decathlon). Tem uma garrafa para a água que os tios trouxeram de Barcelona. O kit fica completo com um guardanapo de pano, que serve de individual.

Fiz um excel no google docs, que partilhei com as partes interessadas, com todas as ideias para almoços e lanches que já tive e que hei-de acrescentar (agora que não estou a dar as últimas, como há-de ser no low point de Janeiro ou Fevereiro, em que os dias curtos me sugam a energia para pensar). A segunda folha desse excel tem um calendário com todos os dias do ano, para completarmos com o prato que queremos fazer. Mesmo que haja depois desvios, pelo menos temos um mapa para nos guiar.

Isto de ser mãe de crianças em idade escolar dá umas semanas divertidas no arranque do ano. 
Diálogo exemplificativo desta teoria:
"Mãe, é obrigatório forrar os livros, a professora disse", diz a cachopa.
Bolas, isso é uma coisa que me dá cabo das costas e são tantos que pedi ajuda.
"Eu não sei forrar livros", diz o pai.
Assunto arrumado.

Contas feitas: para cima de uma nota preta nos preparativos e expectativa que corra tudo bem.

12/09/14

Sobre as férias

Essencialmente foi Verão e já devemos ter uns filhos muito crescidos porque:
 
 Fizeram-nos bolos para o lanche muitos dias - houve mesmo muita actividade gastronómica, entre bolos, biscoitos, doces, gelados e outras especialidades.

Quando foi possível comi sardinhas. E foi possível muitas vezes. Estavam gordas, saborosas e bem assadas. Que maravilha.
O pão apresentou-se delicioso. Carcaças tão boas.
E muito mar, muita praia e muito azul. As praias de Portugal são um sonho. Água um pouco frio, though...

Sapatos de salto alto

Eat my dust!

06/09/14

Kit para pessoas mais crescidas

Os miúdos dizem que o "kit para velhotes" é:

- manteiga para velhotes
- danacol
- rádio no smooth fm
- telemóveis com teclas e ecrã de dois centímetros