16/12/12

Uma vida de glamour

Se há coisa de que a menina aqui gosta é de borga. Hoje tinha uma bela festa prometida: os 50 anos da minha colega de carteira, no Van Gogo - sítio onde nunca pus os pés e sobre o qual sempre tive muita curiosidade. Música do 2 prometida.
Pois.
Embrulhei a prenda, vesti roupinhas de disco, calçei os botins de salto alto (pela primeira vez em quase seis meses, por causa da operação), pintei os olhos, penteei-me, brincos, essas coisas...
Minutos antes da hora de sair, a miúda acordou a chorar agarrada ao ouvido. "Dói muito, mamã. Dói muito", com lágrimas a sério. Depois da fantochada com a otite do irmão no Verão, decidimos que o pai ia com ela ao atendimento permanente. Uma dose de Brufen, enchi um saco com mimalhadas, beijinho e as melhoras.
Liguei à minha boleia a dizer que já não contasse comigo, vesti o pijama que nem sequer condiz e sentei-me no sofá, a fazer zaping.
Cinco minutos.
Agora é uma dor de cabeça, raios. Vou tomar qualquer coisa à cozinha, que tem a porta fechada. Pelo caminho, ouço um barulhinho, assim tipo meio fonte meio puto a fazer xixi.
Mega inundação na cozinha. A sério?
Fuck.
Passei a hora seguinte de esfregona em punho, a espalhar toalhas de banho pelo chão e a rezar para que regresse depressa o homem da casa e que miúda não tenha otite nenhuma.
Não tem.
Para glamour já é de mais para uma noite só.

2 comentários:

Claudia Neves disse...

Encontramo-nos ontem no hospital com o teu óme e a miuda... espero que estejam todos melhores, inclusive os canos das inundações.....

Beijinhos

Joaninha disse...

Tudo melhor, obrigada. Por aí, espero que também. bjs